Daae diminui captação de água bruta no Ribeirão Claro

Ação vai diminuir a pressão para prolongar fornecimento de água aos bairros abastecidos pela ETA 1, que devem fazer uso racional e responsável da água, priorizando alimentação e higiene pessoal.

Com o nível do Ribeirão Claro mais baixo do que o esperado para essa do ano, ainda em estiagem, o Daae reduziu, nessa quinta-feira (8), o volume de captação de água bruta que vai para a Estação de Tratamento de Água (ETA 1).

Segundo a autarquia, o nível do rio segue abaixando de maneira alarmante e essa manobra vai reduzir a pressão no fornecimento de água para os bairros abastecidos pela ETA 1 e é realizada para que o volume de água tratada dure mais tempo, proporcional com a quantidade de água captada, tratada e distribuída no momento.

“Temos que fazer essa manobra para que a água chegue em todos os bairros abastecidos pela ETA 1. É melhor que chegue água com menos pressão do que eventualmente faltar em alguns bairros”, explica o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.

A ETA 1 é responsável pelo abastecimento de 40% da cidade. O Daae lembra que é momento de pandemia e, por isso, pede que o uso da água seja voltado para alimentação e higiene pessoal, essencial e indispensável como forma de evitar a infecção pelo novo coronavírus.

Os bairros abastecidos pela ETA 1 são compostos pelas regiões sul, leste e central: Bela Vista, Cidade Nova, Vila Alemã, Santa Cruz, Santana, Centro, Cidade Jardim, Saúde, Copacabana, Bairro do Estádio, Cidade Claret, Vila do Rádio, Jd. Inocoop, Jd. Mirassol, Jd. Novo, Jd. Anhanguera, Jd. Kennedy, Jd. Donângela, Jd. Conduta, Jd. do Trevo, Jd. Nova Veneza, Vila Operária, Vila Paulista, Vila Santo Antonio, Vila Indaiá, Vila Aparecida, Vila do Horto, Consolação, Parque Flórida, São Benedito, Itapuã, Olímpico, Porto Fino e bairros próximos.

“Com o alarmante nível baixo do Ribeirão Claro, causado pela estiagem, estamos consumindo mais água do que captando. Precisamos da ajuda da população, principalmente dos moradores dos bairros abastecidos pela ETA 1, para evitar o agravamento de medidas mais restritivas ao consumo e possamos manter o abastecimento integralmente em toda a cidade”, acrescenta o superintendente da autarquia, ressaltando que as esporádicas chuvas neste mês não foram suficientes para regularizar a vazão do Ribeirão Claro.

De acordo com a Defesa Civil, a última chuva considerada volumosa foi no dia 20 de agosto, quando choveu 28 milímetros. Por isso, o Daae orienta que os munícipes deem prioridade para alimentação e higiene pessoal apenas.

A ETA 2, que abastece 60% do município, tem a água captada no rio Corumbataí. Embora a situação esteja menos crítica nesse manancial, a autarquia reforça que o uso racional da água deve se tornar um hábito de todos, para garantir o abastecimento para todos, sem desperdícios.

A autarquia recomenda que os munícipes sempre fechem a torneira quando forem lavar a louça, fazer a barba, lavar as mãos e escovar os dentes. Evitar banhos demorados e, ao ensaboar, fechar a torneira. Também observar se não há vazamentos em torneiras ou nas descargas dos banheiros. Nesse momento, o Daae pede para que não lavem as calçadas e sim, que utilizem apenas vassoura na limpeza.

Outra dica é reaproveitar a água da máquina de lavar para lavar o quintal e não usar mangueiras e sim, regadores, principalmente para aguar as plantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *